RADIO

BEM VINDO A GAUCHAS BLOG, UM POUCO,DO RIO GRANDE DO SUL, DO BRASIL

Bem vindos Gaúchasblog

Bem vindos Gaúchasblog
Bem vindos Gaúchas Blog

Globo\Sala

Código: GAÚCHAS BLOG: "UM POUCO"; DE MÚSICAS, DO RIO GRANDE DO SUL, CULTURAS

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

UM POUCO DE ANA CAROLINA E BELCHIOR

Coração Selvagem” foi composta por Belchior para o CD do mesmo nome, lançado pelo cantor e compositor cearense em 1977. Resgatada por Ana Carolina por sugestão de Monique Gardenberg, a canção teve um verso alterado (no original “coma um cachorro quente”, que se transformou em “depois do meu beijo quente”). Belchior não conseguiria reeditar o sucesso destes dois trabalhos, Alucinação e Coração Selvagem, com sua homenagem a John Lennon, Comentário A Respeito de John (1979) sendo, provavelmente, seu último grande hit. E por motivos, não nos interessam, pessoal, ele não mais pode receber direitos autorais de suas músicas.. Uma pena mesmo, letras são lindas BELCHIOR FEZ ESSA CANÇÃO, CORAÇÃO SELVAGEM, AOS 29 ANOS, QUANDO SEU CORAÇÃO ESTAVA MAIS SELVAGEM DO QUE NUNCA. Coração Selvagem Ana Carolina Meu bem Guarde uma frase pra mim Dentro da sua canção Esconda um beijo pra mim Sob as dobras do blusão Eu quero um gole de cerveja No seu copo, no seu colo e nesse bar Meu bem O meu lugar É onde você quer que ele seja Não quero o que a cabeça pensa Eu quero o que a alma deseja Arco íris, anjo rebelde Eu quero corpo Tenho pressa de viver Mas quando você me amar Me abrace e beije bem devagar Que é pra eu ter tempo, tempo de me apaixonar Tempo pra ouvir o rádio no carro Tempo para a turma do outro bairro Ver e saber que eu te amo Meu bem O mundo inteiro está naquela estrada Ali em frente Tome um refrigerante depois do meu beijo quente Sim, já é outra viagem E o meu coração selvagem Tem essa pressa de viver Meu bem Mas quando a vida nos violentar Pediremos a algum Deus que nos ajude Falaremos para a vida "vida pisa devagar" Meu coração, cuidado, é frágil Meu coração é como um vidro Como um beijo de novela Meu bem Talvez você possa compreender a minha solidão O meu som, a minha fúria e essa pressa de viver E esse jeito de deixar sempre de lado a certeza E arriscar tudo de novo com paixão Andar caminho errado pela simples Alegria de ser Vem viver comigo Vem correr perigo Vem morrer comigo Meu bem Meu bem Meu bem Meu bem Talvez eu morra jovem em alguma curva do caminho Algum punhal de amor traído completará o meu destino Vem viver comigo Vem correr perigo Vem morrer comigo Meu bem Meu bem Meu bem Meu bem

Nenhum comentário:

Postar um comentário